Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Programas > Amazônia > DEGRAD

DEGRAD

logo degrad



Mapeamento da Degradação Florestal na Amazônia Brasileira


1. Introdução

O INPE desenvolveu o sistema DEGRAD, em função das indicações do crescimento da degradação florestal da Amazônia obtidas a partir dos dados do DETER. Trata-se de um sistema destinado a mapear áreas em processo de desmatamento onde a cobertura florestal ainda não foi totalmente removida.

O sistema utiliza imagens dos satélites LANDSAT e CBERS e seu objetivo é mapear anualmente áreas de floresta degradada e com tendência a ser convertida em corte raso. Assim como o PRODES, a área mínima mapeada pelo DEGRAD é de 6,25 hectares. Para conhecer melhor o processo de degradação florestal, o INPE desenvolveu técnicas específicas para processamento das imagens.

O processo consiste em preparar as imagens de satélite, aplicando realces de contraste de modo a destacar as evidências da degradação. As áreas degradadas são então mapeadas individualmente. A figura ilustra os padrões de degradação por atividade madeireira observados nas imagens realçadas.

degrad

A figura acima mostra os padrões de degradação florestal por extração de madeira observados em imagens realçadas. A) Degradação de intensidade moderada, área em regeneração após exploração madeireira, pátios ainda evidentes; B) Degradação de intensidade alta, exploração madeireira ativa, grande proporção de solo exposto; C) Degradação de intensidade leve, evidência de abertura de estradas de acesso.

O DEGRAD mapeou a degradação florestal na Amazônia para os anos de 2007, 2008, 2009 e 2010, com base no mesmo conjunto de aproximadamente 220 imagens LANDSAT processadas para o PRODES destes anos.

Os dados do DEGRAD em formato de mapas vetoriais poderão ser acessados no primeiro link ao lado e as imagens de satélite utilizadas no mapeamento estão disponíveis no site do PRODES.

 

2) Resultados 2007 a 2013 (km²):

A Tabela abaixo apresenta a distribuição das áreas degradadas por Estado:

tabela degrad 2010



DEGRAD 2007 - 2013
UF2007200820092010201120122013
AC12212131763918521
AM25741218145912091289355
AP5063612012176
MA19764230242338315111796822
MT895112987848625021163232732121
PA3899826415593499628313591511
RO4126432323152745471343
RR137171996110920171
TO179522229194758143184
AMZ LEGAL15983274131330175082465086345434



DEGRAD -> CORTE RASO/PRODES (b)
UF2007-20082008-20092009-20102010-20112011-20122012-2013
AC12327102
AM1588115610
AP421000
MA1709478131825
MT9331051125917195
PA68116796136112120
RO10725162415656
RR40012365
TO19631139
AMZ LEGAL1982410327255543321

(b) Degradação em um ano convertida a corte raso no ano seguinte



DEGRAD-> CORTE RASO/PRODES (b)
UF2007-20082008-20092009-20102010-20112011-20122012-2013
AC10%3%6%9%2%2%
AM6%2%4%2%5%1%
AP9%3%1%0%0%0%
MA9%2%3%3%1%1%
MT10%1%1%2%1%3%
PA17%2%6%4%2%9%
RO26%4%7%8%6%12%
RR29%0%12%6%6%2%
TO11%1%1%1%2%6%
AMZ LEGAL12%1%2%3%2%4%

(b) Degradação em um ano convertida a corte raso no ano seguinte



DEGRAD-> CORTE RASO/PRODES
Desmatamento PRODES Amz. Legal
200820092010201120122013


Degradação

DEGRAD Amz. Legal

20071222212
2008-12111
2009--2222
2010---312
2011----22
2012-----4

Degradação em um ano convertida a corte raso nos anos seguintes



Relatório do PRODES, DETER, DEGRAD e QUEIMADAS com análise aprofundada dos dados de desmatamento na Amazônia Legal brasileira 2007/2008


Qualquer problema, dúvida ou sugestão, por favor, entre em contato: prodes@dpi.inpe.br