Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Programas > Amazônia > PRODES

PRODES


Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite


1. Apresentação

O projeto PRODES realiza o monitoramento por satélites do desmatamento por corte raso na Amazônia Legal e produz, desde 1988, as taxas anuais de desmatamento na região, que são usadas pelo governo brasileiro para o estabelecimento de políticas públicas. As taxas anuais são estimadas a partir dos incrementos de desmatamento identificados em cada imagem de satélite que cobre a Amazônia Legal. A primeira apresentação dos dados é realizada para dezembro de cada ano, na forma de estimativa. Os dados consolidados são apresentados no primeiro semestre do ano seguinte.

O PRODES utiliza imagens de satélites da classe LANDSAT (20 a 30 metros de resolução espacial e taxa de revisita de 16 dias) numa combinação que busca minimizar o problema da cobertura de nuvens e garantir critérios de interoperabilidade. As imagens TM, do satélite americano LANDSAT-5, foram, historicamente, as mais utilizadas pelo projeto, mas as imagens CCD do CBERS-2 e do CBERS-2B, satélites do programa sino-brasileiro de sensoriamento remoto, foram bastante usadas. O PRODES também fez uso de imagens LISS-3, do satélite indiano Resourcesat-1, e de imagens do satélite inglês UK-DMC2. Com essas imagens, a área mínima mapeada pelo PRODES é de 6,25 hectares.

As estimativas do PRODES são consideradas confiáveis pelos cientistas nacionais e internacionais (Kintish, 2007). Esse sistema tem demonstrado ser de grande importância para ações e planejamento de políticas públicas da Amazônia.

Todos os programas de monitoramento da alteração da cobertura florestal da Amazônia, hoje operados pelo INPE, utilizam o sistema de informações geográficas chamado TerraAmazon. Este sistema é construído baseado na biblioteca de classes e funções de sistema de informação geográfica (SIG) para desenvolvimento de aplicações geográficas desenvolvidas pelo INPE e seus parceiros, chamada TerraLib. Esta biblioteca esta disponível na internet na forma de código aberto (open source) permitindo um ambiente colaborativo para o desenvolvimento de várias ferramentas de SIG.

O projeto PRODES conta com a colaboração do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e está inserido como ação do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) no Grupo Permanente de Trabalho Interministerial para a redução dos índices de desmatamento da Amazônia legal, criado por decreto presidencial de 3 de Julho de 2005. O GTPI é parte do Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia legal, lançado em 15 de março de 2004.


Taxa PRODES 2004 a 2017
Ano/EstadosACAMAPMAMTPARORRTOAMZ LEGAL
2004728123246755118148870385831115827772
20055927753392271455899324413327119014
20063987883067443335659204923112414286
2007184610396312678552616113096311651
2008254604100127132585607113657410712911
20091674057082810494281482121617464
2010259595537128713770435256497000
20112805026639611203008865141406418
2012305523272697571741773124524571
20132215832340311392346932170745891
20143095003125710751887684219505012
201526471225209160121531030156576207
201637211291725814892992
1376202587893
201724496531237134124131252115266624
Var. 2017-2016-34%-15%82%-8%-10%-19%-9%-43%-55%-16%
Var. 2017-2004-66%-22%-33%-69%-89%-73%-68%-63%-84%-76%


Dados de entrada para cálculo da taxa desde 2000: Dados de entrada usados para o cálculo das estimativas anuais.

Taxas calculadas por imagem de satélite pós 2002

 

A descrição dos dados tabulares e a metodologia usada para o cálculo das taxas a partir de 2002 estão descritas na Metodologia PRODES.

Além dos dados tabulares, também estão disponíveis à comunidade brasileira os resultados do PRODES digital na forma de mapas vetoriais e imagens de satélite utilizadas, em formato compatível com a maioria dos sistema de informações geográficas de mercado. Acesso pelo link: Acesso ao banco de dados PRODES.

O projeto PRODES conta com a colaboração do Ministério do Meio Ambiente e do IBAMA, e é financiado pelo MTCI, através da Ação "Monitoramento Ambiental da Amazônia".

Os mapas e dados disponíveis neste sítio são copirraite do INPE/MTCI. É permitido seu uso para estudos e análises científicas e políticas públicas, desde que mencionada a fonte.

  

Links Úteis


Apresentação em Slides do PRODES
Dois documentos Históricos que deram origem ao PRODES - 1977 e 1979  
Dados por Município
Dados por Unidades de Conservação
Acesso aos dados PRODES (mapas e imagens)
Relatório PRODES 2008



PRODES Analógico


Qualquer problema, dúvida ou sugestão, por favor entre em contato: 



Licença Creative Commons 
O dados do Sistema de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal do PRODES foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em www.dpi.inpe.br